0

Caldeirão fervente

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:08
Segunda-feira, 29 de agosto


Na brincadeira de gato e rato, o gato está encurralando o rato. O primeiro animal deve agir com bastante prudência em relação ao segundo, uma vez que o bicho não é um bicho qualquer, é um bicho grande, poderoso. Qualquer descuidado o gato é que pode ser apanhado na ratoeira. Além de grande e poderoso, o rato também é ardiloso. O bicho é tão esperto que, até hoje, ele não conseguiu ser apanhado em nenhuma armadilha, mesmo tendo sido a grande maioria dos seus amigos mais próximos apanhados nela.

Esta semana, a Polícia Federal indiciou o ex-presidente Lula, e a mulher dele, Marisa Letícia. O motivo? As tais reformas no luxuoso apartamento de cobertura, na belíssima praia do Guarujá, litoral paulista. A investigação centrou-se no fato de que o casal teria recebido vantagens ilícitas da empreiteira OAS, para custear a reforma do apartamento. Colocando-se em valores essas vantagens ilícitas, a quantia é bem considerável: R$ 2, 4 milhões de reais. Uma boa quantia para se gastar em reformas, não? Claro, não é uma reforma qualquer. Falo de uma reforma em um triplex, em uma cobertura á beira-mar, no Edifício Solaris, em uma das regiões mais valorizadas do interior paulista.


No sábado (27), o jornal Folha de São Paulo, trouxe reportagem fundamentada em depoimento revelado pela revista Veja, na qual afirma que, segundo delação premiada do empreiteiro, Leo Pinheiro, o apartamento triplex no Guarujá, seria abatido das propinas que a OAS tinha de pagar ao PT em obras da Petrobrás.

O indiciamento será então remetido ao Ministério Público para que este acate ou não o pedido de indiciamento. Entretanto, ao que parece, o processo é robusto em provas e depoimentos. Será muito difícil que o MP não acate esse pedido.

Corrupção. Lavagem de dinheiro. Falsidade ideológica. Esses são os crimes dos quais Lula é acusado. Corrupção e lavagem de dinheiro são os crimes que pesam sobre Marisa.

Ainda nesse indiciamento, Lula é acusado também de receber vantagens ilícitas da Granero Transportes. Segundo mostraram as investigações policiais, a empresa teria armazenado bens do casal, entre os anos de 2011 e 2016.

E porque essa troca de gentilezas? Uma pista: a OAS recebeu muitas benesses advindos do esquema criminoso da Petrobrás. Também não duvido nenhum pouco de que a Granero também tenha recebido benesses.

Como já ressaltei, o relatório é robusto em provas. Uma delas é a série de mensagens trocadas entre Leo Pinheiro e Paulo Gordilho. Pelo conteúdo das mensagens infere-se que eles tratavam da reforma do tal luxuoso apartamento. Eles falam de dois imóveis, sendo um deles, claramente, identificado como a reforma do citado apartamento, o outro provavelmente, o sítio em Atibaia.

Lembrem-se de que, quando Lula foi levado coercitivamente para prestar depoimento, o ex-presidente negou conhecer Paulo Gordilho.  Entretanto, o inquérito revela fotos do presidente ao lado do engenheiro da OAS, e da filha dele. Em uma das mensagens, inclusive, Paulo diz estar indo em um churrasco no sítio de Lula, em Atibaia. Leo Pinheiro também estaria lá.

Lula também está enrolado em outros dois inquéritos. Um deles é as vantagens recebidas de empreiteiras, e outro a questão das palestras milionárias que Lula realizava através de seu instituto.

É sob o peso de todas essas acusações que o presidente estará em Brasília, defendendo a presidente, Dilma. Ainda que essa defesa seja feita nos bastidores do Senado, é fato que Lula chega por lá bastante fragilizado.

Por falar em Senado, falamos automaticamente em impeachment.

Está previsto para a manhã desta segunda a defesa da presidente Dilma no plenário do Senado. O que dirá ela a fim de convencer os senadores de que é inocente das acusações que lhe são imputadas. Afinal, os argumentos que ela tem usado até agora, são tão vazios quanto vazia foi uma das propostas de estocar vento. Estocar vento. Acham que estou exagerando, ou sendo engraçado. É a mais pura verdade.

Foi em uma entrevista coletiva por ocasião de sua passagem pela ONU, em 27 de setembro do ano passado. Falava-se da chamada “Agenda 2030”. Dilma falava da influência das hidrelétricas na energia brasileira, nesse contexto a presidente destacou que a energia eólica seria mais útil se fosse possível estocar vento. Fechando a questão ela disse:

Dando um outro exemplo: até agora, a energia hidrelétrica é a mais barata, em termos do que ela dura com a manutenção e também pelo fato da água ser gratuita e da gente poder estocar. O vento podia ser isso também, mas você não conseguiu ainda tecnologia para estocar vento.
Então, se a contribuição dos outros países, vamos supor que seja desenvolver uma tecnologia que seja capaz de na eólica estocar, ter uma forma de você estocar, porque o vento ele é diferente em horas do dia. Então, vamos supor que vente mais à noite, como eu faria para estocar isso? Hoje nós usamos as linhas de transmissão, você joga de lá para cá, de lá para lá, para poder capturar isso, mas se tiver uma tecnologia desenvolvida nessa área, todos nós nos beneficiaremos, o mundo inteiro.
Não sei se a presidente, naquela ocasião, quis ser engraçada, entretanto, parecia falar sério, nesse caso, a afirmação beira mais o ridículo que o engraçado.

Prossigamos.

Em 16 de agosto, a presidente afastada divulgou uma carta, chamada de, Mensagem ao senado e ao povo brasileiro, em trecho da carta, Dilma afirma:

Na jornada para me defender do impeachment me aproximei mais do povo, tive oportunidade de ouvir seu reconhecimento, de receber seu carinho. Ouvi também críticas duras ao meu governo, a erros que foram cometidos e a medidas e políticas que não foram adotadas. Acolho essas críticas com humildade e determinação para que possamos construir um novo caminho.
É uma pena que Dilma tenha tido tanto tempo, para perceber isso. Agora, me parece tarde demais. No geral, as argumentações de Dilma nesta carta são muito fracas, por isso, duvido muito que ela venha a fazer nesta manhã de segunda, 29 de agosto, um discurso convincente.

Ainda falando no cenário impeachment que acontece no senado, na quinta-feira, primeiro dia das sessões de julgamento, houve um grande blá-blá-blá, isso para não dizer baixaria. A senadora Gleise Hoffman exaltada, disse que, ninguém naquele ambiente tinha moral para julgar a presidente. Armou-se uma grande confusão entre os senadores. Lewandovisk, presidente da sessão de julgamento, teve que interromper a sessão.

Logo Gleise Hoffman a gritar a favor da moralidade. Ela e o marido, Paulo Bernardo, os dois acusados de falcatruas e envolvimento em esquemas ilícitos na Petrobrás. O marido dela, inclusive, é acusado de roubar R$ 100 milhões de funcionários públicos no esquema dos empréstimos consignados. Lembrando que Paulo Bernardo foi ministro do Planejamento durante a gestão do ex-presidente Lula.

No dia seguinte, sexta-feira, 26, prosseguiram os debates acirrados, ou melhor, as acusações acirradas. Um detalhe em toda essa confusão. Também com ânimo exaltado, o presidente do Senado disse:

Ontem a senadora Gleisi chegou ao cúmulo de dizer que o Senado Federal não tinha moral para julgar a presidente da República. Como uma senadora pode fazer uma declaração dessa? Exatamente uma senadora que há 30 dias o presidente do Senado Federal conseguiu no Supremo Tribunal Federal desfazer o seu indiciamento e o do seu esposo que havia sido feito pela Polícia Federal. Isso não pode acontecer, é um espetáculo triste que vocês estão dando para o país.
Perdido naquele caldeirão fervente de ânimos exaltados, a frase parece passar despercebida, mas se levada a outro contexto e em análise mais detalhada, se for verdade o que Renan disse, isso representa um fato da mais alta gravidade.

É por aí que vemos como é podre a nossa política, e quão vis são os políticos que estão nos postos chaves em nossa nação.

É fato improvável que Dilma volte a ocupar a cadeira presidencial.

Em setembro, também é muito pouco provável que não tenhamos Temer como presidente de fato e de direito.

E o futuro para nós brasileiros continuará incerto, pois a julgar pelas atitudes de Temer, não teremos grandes mudanças, mudanças significativas. Temer continuará a esconder-se na sombra dos poderosos, amedrontado por eles, ou ameaçado por eles, quem saberá.

E ainda tem o fantasma do vil Eduardo Cunha a assombrá-lo, e a nos assombrar...

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates