0

O dom da fortaleza

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:28
Domingo, 26 de outubro

Se eu gosto de poesia?
Gosto de gente, bichos, plantas, lugares,
chocolate, vinho, papos amenos, amizade, amor.
Acho que a poesia está contida nisso tudo”.

(Carlos Drummond de Andrade)



Caros leitores, permitam-me fugir um pouco do factual e oferecer-lhes um pouco de reflexão em forma de poesia. Aos homens e mulheres que, em meio às adversidades da vida, conservam em seus corações o dom da fortaleza, dedico as linha abaixo.

Aproveito para desejar um bom domingo e boa semana a todos.

***



O homem forte

Sentei-me nos rochedos do Norte
E perguntei brandamente ao vento Leste:
Onde está o homem forte?
Quem é ele? Onde posse encontrá-lo?
O vento Norte, que até aquele momento uivava
Tal qual lobo feroz, silenciou.

Intrigado,
Dirigi-me aos picos gelados do Everest
E à montanha feita de gelo e neve,
Causadora de arrepios aos mais bravos alpinistas, indaguei:
Onde está o homem forte?
Diz a mim onde posso encontrá-lo?
A bela e fria dama vestida de branco,
Deu-me como resposta o murmúrio do silêncio.

Naveguei por mares bravios,
Cujas ondas se arrebentavam sobre rochedos milenares,
Que se conservavam impassíveis diante de tamanha fúria das águas.
Aqueles mares bravios eram singrados com cautela
Até por destemidos marinheiros experientes.
Desse misterioso reino de Netuno, quis saber?
Onde está o homem forte?
E as ondas, que até aquele momento, rugiam como leões ferozes,
Fizeram-se calmas e brandas como o voo das gaivotas.

Cruzei o mar
E apresentei-me diante dos sábios do grande conselho, e questionei:
O homem forte existe?
Os sábios milenares, senhores do tempo,
Lançaram sobre mim seus mansos olhares brandos,
E, com humildade e brandura na voz, me responderam-me:

O homem forte é aquele que, em busca da verdade,
Não se assusta com o uivo do vento Leste,
Que sopram nos rochedos do Norte.
Nem teme o perigo das montanhas geladas e frias,
Tampouco se acovarda diante da fúria dos mares bravios.
O homem forte, enfim,
É aquele que, diante das adversidades da vida,
Conserva o sorriso nos lábios, o brilho nos olhos,
E a ternura no coração.

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates