0

Romã: Uma joia à serviço da saúde e do bem estar

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:21
Terça-feira, 31 de março


Flor de romã, tecelã de um novo dia,
Flor de romã, artesã da alegria,
Um cheiro bom que me invade, cheiro de felicidade,
Flor de romã, festejando a manhã,
No canteiro dos meus sonhos fecho os olhos para o ontem,
Só enxergo o amanhã,
Não tenho ouvidos pra qualquer palavra vã,
Abro o peito pro amor, sonho a noite sertã

(Flor De Romã - Rosaura Muniz E Xico Bizerra)


Quando era criança, em meio ao verde das matas e do frescor dos rios, de minha querida Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte, e sentia alguma dor na garganta, minha mãe logo preparava um chá com as cascas da romã. Ela usava as cascas da fruta para fazer o chá, enquanto eu me deliciava com as pequeninas sementes, vermelhas tal qual rubis. Não era fácil tirar aquelas sementinhas da romã, mas era compensador. Não demorava muito para que o chá fizesse efeito e o incômodo desaparecesse. Cresci usando esse remédio natural sempre que sentia qualquer pequeno problema na garganta. Também não lembro de que minha mãe usasse romãs para fazer receitas, nem que a usasse para problemas relacionados ao coração.

Mas, para minha surpresa, dias atrás, encontrei um artigo, em um conceituado site, que dizia justamente que a romã era um santo remédio para problemas cardíacos e também para melhorar a pele, para incrementar pratos deliciosos, e no preparo de deliciosas sobremesas.

O artigo intitulado, Pomegranate: Still Healthy at 5,000 Years Old (Romã: Ainda saudável, há 5.000 anos), está na seção Health & Lifestyle (Saúde e Estilo de vida), do site VOA News. Claro, os institutos especializados em saúde dizem que não há evidências de que a romã seja tudo isso que se diz dela. Eu, porém, prefiro acreditar que sim. Porque não acreditar no poder curador de uma fruta milenar? Também não acho que se deva abandonar a medicina tradicional. Mas, se uma complementa a outra, por que não fazer uso das duas? Por que não fazer a experiência, não é mesmo? Você pode encontrar a romã em feiras livres, supermercados, pode também adquirir extratos feitos da fruta em farmácias que vendem produtos fitoterápicos, e pode ser um bem-aventurado e ter uma romãzeira no quintal de casa. 

No Brasil, a romã chegou trazida pelas mãos dos colonizadores portugueses. Ela pode ser encontrada do norte a sul do país, e pode ser plantada em qualquer época do ano.

Abaixo compartilho o texto por mim traduzido.

***



Romã: Ainda saudável há 5.000 anos

A romã é uma das frutas mais conhecidas. Romãs são encontradas em escritos e pinturas de muitas culturas e religiões da antiguidade.  Ela também é símbolo de saúde, fertilidade e vida longa.

Especialistas acham que a romã é nativa do nordeste da Índia, Paquistão, Irã e Afeganistão. Hoje, ela também cresce no sudeste asiático, no oeste americano, Armênia, partes da áfrica, dentre outros lugares.

A casca da romã é forte. Ela pode ser vermelha, púrpura ou alaranjada. O interior dela é cheio de belas sementes vermelhas que brilham como rubis. Não é fácil extraí-las. Mas a recompensa é grande.

Benefícios para a saúde

A romã cresce em árvores. Partes da romãzeira e da romã são usadas para fazer remédios.

A romã é usada em diversas situações. Entretanto, o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos diz que não evidências científicas suficientes, para considerar as romãs como efetivas para nenhuma destas situações.

Até agora, na medicina tradicional, a romã é usada para problemas do coração e vasos sanguíneos, incluindo pressão arterial e endurecimento das artérias.

As sementes “joias” da romã estão cheias de muitos nutrientes e substâncias químicas antioxidantes. Estes antioxidantes removem venenos do corpo.

Os antioxidantes encontrados na romã podem remover o acúmulo de danos nos vasos sanguíneos. Então ela é uma fruta muito saudável para o coração.

Os antioxidantes podem reduzir a progressão de doenças relacionadas a idade e podem reduzir o crescimento de células cancerosas. Homens que tem câncer de próstata podem se beneficiar disso com uma porção diária de suco de romã.

Romãs são usadas para perda de peso e para tratamento de dores na garganta. Elas também têm alto teor de vitamina K, fósforo, magnésio, cálcio, ferro e zinco.

Digamos que as romãs estão cheias apenas de boas coisas para o interior de seu corpo.

Benefícios para a estética

Mas não nos esqueçamos do lado de fora, também!

Romãs são ótimas para a pele. Elas protegem a pele, incentivando o crescimento de novas células, curando feridas e reparando tecidos. Romãs também protegem a pele contra os danos causados pelo sol. Elas podem ajudar a pele a parecer mais jovem, ao fornecê-la uma mistura de umidade e elasticidade.

Receitas com romãs

Mas, como comer a romã?

As sementes da romã doces e azedas, ou o liquido grosso ou melado da romã, podem ser saboreadas com cordeiro, porco, ou pratos feitos com frango.

As sementes da romã proporcionam um sabor extra em saladas e outros vegetais. As sementes ficam deliciosas com arroz e outros pratos feitos com grãos. E, claro, podemos fazer ótimas sobremesas com elas. Nos Estados Unidos o suco de romã é frequentemente adicionado a vitaminas, bebidas espumantes, e bebidas alcoólicas.


Romãs frescas somente estão disponíveis nos Estados Unidos de setembro a janeiro. Elas podem ser conservadas, ou permanecer comestíveis, no refrigerador por cerca de dois meses, se mantidas em uma embalagem plástica. 

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates