0

Corrida de São Silvestre: O Brasil e o mundo, correndo nas ruas de São Paulo

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 12:56
Quarta-feira, 31 de dezembro

2015 está batendo à porta. Dentro de mais algumas horas ele chega pra ficar. Em minha última postagem deste ano de 2014, compartilho com vocês matéria sobre a Corrida Internacional de São Silvestre, que acontece no último dia de cada ano, nas ruas de São Paulo, capital. A fonte da matéria é o site Gazeta Esportiva.Os Quenianos, na imensa maioria das vezes, são protagonistas dessa corrida, e de muitas outras que ocorrem mundo afora. Dessa vez, porém, uma dupla de Etíopes brilhou na São Silvestre: Dawit Admasu, venceu a prova masculina e Ymer Wude Ayalew, a prova feminina.

Na frente, os atletas de elite dão um show de força e resistência, atrás deles, uma imensa multidão de anônimos faz a festa, correndo.

Em outras partes do mundo já é 2015, como por exemplo, na Nova Zelândia e na Austrália.

Amanhã, em minha primeira postagem do ano que se aproxima, deixo para vocês um texto especial, como mensagem de FELIZ ANO NOVO!

Boas festas a todos, e que elas decorram em clima de paz e tranquilidade.

***


Admasu vence e faz dobradinha para a Etiópia na São Silvestre 

Fonte: Gazeta Esportiva

   A Etiópia fez dobradinha na 90ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, prova de rua mais tradicional da América Latina. Na prova masculina, Dawit Admasu venceu com o tempo de 45min04s, garantindo o lugar mais alto do pódio a seu País, que também levou no feminino com Ymer Wude Ayalew.

A segunda posição foi do queniano Stanley Koech, terceiro colocado no ano passado. Ele cruzou a linha de chegada na Avenida Paulista seguido pelo tanzaniano Fabiano Naasi. Mark Korir, duas vezes vice-campeão, ficou em quarto.

O melhor brasileiro uma vez mais foi Giovani dos Santos, da equipe Pé de Vento, que ficou em quinto. Quarto colocado nas duas últimas edições, ele perdeu um posto em relação aos anos anteriores, mas ainda assim garantiu um lugar no pódio.

A edição de 2014 da São Silvestre foi considerada uma das mais fortes da história, com a presença de atletas renomados como Tariku Bekele, medalhista nos Jogos Olímpicos de Londres 2012,e Mark Korir, vice-campeão do evento duas vezes.

A primeira fuga da prova nesta quarta-feira ocorreu com um terço da prova concluída. O queniano Edwin Kiprop tentou, sem muito sucesso, se desgarrar do pelotão de frente, a esta altura composto praticamente de corredores africanos. Giovani dos Santos era o único atleta nacional acompanhando o ritmo imposto pelos rivais estrangeiros até então.

Outros dois atletas africanos, o etíope Dawit Admasu e o queniano Cybrian Kimurgor Kotut, tentaram se distanciar dos concorrentes quando a prova passava pelo Centro de São Paulo, onde o percurso tem o formato de um coração. Os rivais, no entanto conseguiram alcançá-los antes da chegada à Avenida Brigadeiro Luis Antônio, formando um novo pelotão de cinco corredores.

A uma pequena distância, Giovani dos Santos tentava acompanhar o ritmo dos africanos para poder brigar por posições melhores nos metros finais. Na tradicional subida da Brigadeiro, ele apertou o ritmo e conseguiu subir da sexta para a quinta posição.

Próximo da entrada da Avenida Paulista, Dawit Admasu voltou a correr em ritmo mais forte do que seus rivais e conseguiu pequena vantagem na prova. A 500 metros do fim, o etíope já tinha frente segura sobre os concorrentes e ainda acelerou para garantir a dobradinha na São Silvestre para seu país.

Veja o resultado da 90ª edição da São Silvestre

Masculino

1: Dawit Admasu (Etiópia) - 45min04s

2: Stanley Koech (Quênia) - 45min05s

3: Fabiano Naasi (Tanzânia) - 45min10s

4: Mark Korir (Quênia) - 45min19s

5: Giovani dos Santos (Brasil) - 45min22s

Prova feminina

Assim como tem ocorrido desde 2007, uma atleta africana venceu a prova feminina da 90ª edição da São Silvestre. O título ficou com a etíope Ymer Wude Ayalew, que já havia sido campeã da mais tradicional corrida de rua do Brasil em 2008 e completou os 15km em 50min43s, seguida por sua compatriota Netsanet Gudeta Kebede e por Priscah Jeptoo, queniana que levou a melhor em 2011. A brasileira mais bem colocada foi Joziane da Silva Cardoso, na oitava posição.

O Brasil não conquista um título feminino na São Silvestre desde 2006, quando Lucélia Peres concluiu o percurso de 15 km pelas ruas de São Paulo em 51min24s – o País fez dobradinha naquela edição, já que Franck Caldeira levou o título entre os homens. A partir de então, o domínio das atletas africanas foi absoluto na prova.

Pelo Quênia, Alice Timbilili (em 2007 e em 2010), Pasalia Chepkorir (2009), Priscah Jeptoo (2011) Maurine Kipchumba (2012) e Nancy Kipron (2013) foram as campeãs após a conquista de Lucélia Peres. Já a etíope Yimer Ayalew ganhou a corrida em 2008 e agora novamente no último dia de 2014.

Desta vez, Nancy Kipron e Priscah Jeptoo dominaram os primeiros minutos de prova, destacando-se entre o pelotão africano que se formou à frente da elite feminina. As brasileiras tinham a estratégia de não perder contato visual com as líderes e esboçar um ataque na subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio.

Foi Sueli Pereira quem mais se aproximou das quenianas no princípio da prova. A atleta do Cruzeiro aumentou as suas passadas para seguir o mesmo ritmo das favoritas, porém acabou se distanciando.

No centro da cidade de São Paulo, onde o percurso da São Silvestre ganhou formato de coração em 2014, três atletas se desgarraram das demais – Netsanet Gudeta Kebede, da Etiópia, e as ex-campeãs Priscah Jeptoo, do Quênia, e Ymer Wude Ayalew.

Na temida subida da Brigadeiro Luís Antônio, Priscah Jeptoo ficou para trás. Netsanet Gudeta Kebede e Ymer Wude Ayalew passaram a se alternar na ponta, contando com o apoio do público brasileiro na disputa local entre etíopes.

A experiência de Ymer Wude Ayalew fez a diferença na reta final, com uma arrancada para conquistar a prova segundos antes de Netsanet Gudeta Kebede. A partir de então, restou à torcida brasileira aguardar a chegada de Joziane dos Santos Cardoso, campeã da Volta da Pampulha e agora a melhor atleta local na São Silvestre.

Confira os tempos das dez primeiras colocadas da São Silvestre:

1: Ymer Wude Ayalew (Etiópia) - 50min43s

2: Netsanet Gudeta Kebede (Etiópia) - 50min46s

3: Priscah Jeptoo (Quênia) - 51min29s

4: Feyse Tadese Boru (Etiópia) - 52min31s

5: Delvine Relin Meringor (Quênia) - 52min34s

6: Nancy Jepkosgei Kipron (Quênia) - 52min50s

7: Failuna Abdi Matanga (Tanzânia) - 53min15s

8: Joziane da Silva Cardoso (Brasil) - 53min18s

9: Sueli Pereira da Silva (Brasil) - 53min36s

10: Layesh Tsige Abebaw (Etiópia) - 54min07s




0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates