0

Eleições 2014: Um país em expectativa

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:25
Domingo, 05 de outubro



Nas ruas, nos bares, no supermercado, em casa, o assunto nestes últimos dias e, principalmente, neste sábado, é a eleição. Estamos a poucas horas de escolher os deputados estaduais, federais, senadores e presidente, que decidirão os destinos da nação para os próximos quatro anos. A expectativa dos eleitores é do tamanho do país: enorme.

Um exército de eleitores invadirá as ruas de todas as cidades, povoados e vilarejos do país com o forte desejo de fazer parte deste momento histórico. Neste domingo, 05 de outubro, o sol que se levantará no horizonte azul do Brasil e brilhará sobre nossas verdes matas, campos e cidades, se confundirá com a expectativa que pulsa no coração de cada brasileiro e brasileira por um país melhor. Apesar de tudo, ainda acreditamos que isso é possível. Não devemos nem podemos deixar morrer a fina flor da esperança que nasce, a cada dia, nos jardins de nossa existência.

Temos visto ultimamente muitas ervas daninhas e pragas se infiltrando nos campos de nossas casas legislativas, empresas públicas e privadas, minando os recursos financeiros que, se bem empregados nas áreas de saúde, educação e segurança, ajudariam o povo brasileiro a viver melhor. Essas ervas daninhas e pragas atrasam e muito o desenvolvimento de nosso país.

A arma para mudar a essa situação, ou fazer com que ela continue a mesma, está nas mãos dos 142. 822.046 brasileiros aptos a votar. Desse total, as mulheres são maioria e representam a fatia de 52, 13% do eleitorado. O estado de São Paulo continua sendo o maior colégio eleitoral, com 31.998.432 eleitores. Em contrapartida, o menor colégio eleitoral é o estado de Roraima, com 299.558 eleitores. O voto é obrigatório para os alfabetizados entre 18 e 70 anos, e facultativo para os analfabetos, para os jovens entre 16 e 18 anos e para as pessoas com mais de 70 anos. Na faixa etária dos jovens aos quais o voto é facultativo, o número de eleitores caiu em relação a 2010. Em uma análise superficial, talvez as escândalos de corrupção e o descaso dos políticos tenha desestimulado essa parcela jovem da população.  

Também votarão os brasileiros que estão fora do país. Haverá urnas em 135 cidades de 89 países. Os votos dos brasileiros aptos a votar fora do país perfazem um total de 354.184 eleitores, sendo que a maioria deles se concentra nos Estados Unidos e no Japão.

Concorrendo nesta eleição, estão um total de 24, 9 mil candidatos. Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral, são; 11 pedidos de registro de candidatos à presidência da República, 171 para governador, 181 para senador, 6.749 para deputado federal, 16.235 para deputado estadual e 1.003 para deputado distrital pelo Distrito Federal. Diante de tantas candidaturas, cabe ao eleitor julgar e escolher aqueles que melhor o representarão.

As candidaturas à Presidência da República foram as que tiveram mais revezes e mais surpresas nesta campanha. Primeiro, seguiam Dilma e Aécio em uma acirrada corrida ao palácio do planalto, com Dilma em primeiro lugar e Aécio em segundo. A trágica morte de Eduardo Campos em um grave acidente aéreo que vitimou o candidato e seis de seus assessores, ocorrida no dia 13 de agosto de 2014, veio embaralhar as cartas do baralho da corrida presidencial.  Cerca de uma semana após a morte do candidato, o PSB, partido de Campos, anunciou Marina Silva — que era vice na chapa dele — como candidata a presidente.

A partir daí Marina começou a subir nas pesquisas passando Aécio Neves e se aproximando de Dilma Rousseff. Percebendo que Marina era uma ameaça em potencial, Dilma e Aécio passaram a fazer duras críticas a Marina Silva. O PT de Dilma passou a adotar a “política do medo”, que tem como objetivo desconstruir a boa imagem que tem um candidato, passando para a população a ideia que ele não tem competência suficiente para assumir o cargo.

A tática deu certo. Marina começou a cair nas pesquisas e começou a se afastar de Dilma. Os ataques de Aécio Neves também deram certo, pois ele começou a ganhar o terreno que havia perdido e começou a se aproximar de Marina.

Pesquisas divulgadas na tarde deste sábado pelos institutos de pesquisa Datafolha e Ibope, dizem que Aécio Neves ultrapassou Marina Silva, embora para efeitos de pesquisa, os dois estejam tecnicamente empatados.

Que vai haver segundo turno já sabemos. Também já sabemos que Dilma Rousseff estará nele. Mas quem a enfrentará na próxima fase da disputa. Só o encerramento da votação a contagem dos votos dirá. Enquanto isso, ficamos todos na expectativa para mais essas emoções.

As eleições deste domingo, 05 de outubro de 2014 começam as 8 da manhã e encerram-se às cinco da tarde.

Boa votação consciente a todos!

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates