0

Plantando sementes da tradição capoeira no coração das crianças

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:04
Terça-feira, 23 de setembro

Entrevista Mestre Salário

“A capoeira acontece... Não pode ser nada forçado...”



Antes de iniciar a entrevista propriamente dita, permitam-me saudar a chegada da primavera que começou ontem (22), prolongando-se até 21 de Dezembro. Uma das principais características dessa estação — além da beleza das flores que, nesse período, se fazem presentes de forma mais intensa — é o retorno das chuvas em grande parte do país. No Sudeste do Brasil — onde os reservatórios, rios e fontes secam “a olhos vistos” — as chuvas nunca foram tão esperadas. Queira Deus que vejamos as águas jorrarem das nuvens, com a intensidade com que jorram das cachoeiras, de forma constante e equilibrada.

A escolha da ilustração não é mera coincidência, afinal, o bom capoeirista é aquele que tem a sensibilidade, agilidade e rapidez dos beija-flores e a força dos leões.

***

Mestre Salário e sua esposa, a Instrutora, Boneca


No sábado, dia 13 de setembro, estive presente no encerramento do CAMPINAS FEST 2014, realizado de 09 a 13 do referido mês, conforme relatei em postagem de sábado (20), intitulada, Invasão Capoeira na Quadra do Ginásio Municipal Roger Ferreira. Esteve agitado o evento, na ocasião pensei em conversar com o Mestre Salário, um dos organizadores, mas vi que não era o momento ideal. Dezenas de convidados o cercavam e lhe pediam atenção. Deixei-o à vontade com os convidados e fiquei apenas curtindo a festa. Porém, resolvi entrevistá-lo por e-mail. Nessa entrevista ele fala da organização do evento, da magia da capoeira e também agradece aqueles que o ajudaram nessa empreitada.

O entrevistado desenvolve um belo trabalho transmitindo a arte da capoeira às crianças. Penso no capoeirista em questão, como um jardineiro plantando as sementes da tradição da capoeira no florido e puro jardim, que é o coração das crianças.

José Flávio — Mestre Salário, a quem coube a organização desse evento?

Mestre Salário — Os organizadores desse evento fui eu e minha esposa, a instrutora, Boneca.

José Flávio — Quem apoiou o evento?

Mestre Salário — O apoio veio da Secretaria de Esporte de Campinas, na pessoa do professor Campos, Secretario Municipal de Esportes e Lazer.

José Flávio — Ao todo, quantos capoeiristas participaram do Campinas Fest 2014?

Mestre Salário — Durante os cinco dias que durou o evento, contamos com a participação de cerca de 600 capoeiristas.

José Flávio — Notei que havia gente de vários lugares. De onde vieram e quem eram os convidados?

Mestre Salário — É com prazer que apresento os meus convidados. Mestre Museu BH (Belo Horizonte) - Mestre Suino GO (Goiás) - Mestre Tucano Preto SP (São Paulo) - Mestre Balão BA (Bahia) - Mestre Alegria BA - Mestre Niltinho BH - Mestre Topete SP - Mestre Adelmo SP - Mestre Mene SP - Mestre Cinzano SP - Mestre Mestiço SP - Mestre Nego Gato SP - Mestre Franja SP - Mestre Joguinho SP - Formandos: Cappuccino, Guga, Biscoito  MG (Minas Gerais) - Contra Mestres: Trek - Bracinho SP -Professores: Zanda- Vandinho MG - Espigão SP - Estagiário Leão PA (Pará), além  de instrutores a alunos de várias cidades do estado de SP e nossos convidados vindo do México - Lituânia - Bielo Russia - Russia e Polônia.

José Flávio — Vi que durante os dias do evento houve “entrega de graduação”, como funciona essa mudança de nível na capoeira?

Mestre Salário — Troca de graduação: em primeiro momento chama-se batizado. É quando o aluno iniciante recebe sua primeira graduação, dando inicio a uma fase que só termina quando recebe sua última corda e se forma na capoeira. O aluno troca de graduação, de ano em ano. A partir das cordas de instrutor pode durar um tempo maior, assim o complemento das graduações pode durar décadas, pois exige dedicação e compromisso.

José Flávio — Em que sentido a capoeira transforma a vida das crianças e as ajuda a tomar consciência de seu papel na vida?

Mestre Salário — A capoeira é mágica, ela acolhe, ensina, ajuda, transforma, socializa e mostra toda sua força na vida dos praticantes. Hoje, na maioria das vezes, quem ensina se preocupa, não só com o desenvolvimento da ARTE CAPOEIRA, mas também com a integração social, crescimento pessoal, cultural, trabalhando assim disciplina e respeito dentro e fora das rodas de capoeira, incentivando as criança e jovens a ter uma relação verdadeira com os estudos, pois hoje em dia para ser um bom capoeira tem que ter sabedoria e tudo começa na escola. Além disso, procuramos estabelecer um vinculo de respeito, dando importância a história de cada individuo, mostrando a importância dele para a capoeira e a sociedade.

José Flávio — A arte de ensinar a capoeira e o trabalho com as crianças, de forma geral, te realiza?

Mestre Salário — A capoeira acontece... Não pode ser nada forçado... Simplesmente quem está dando aula tem que ter o preparo psicológico, cultural, carregando consigo o conhecimento necessário para desenvolver a capoeira, não basta tocar um berimbau e dar um salto mortal, tem que realmente ser completo... Tem que ser capoeirista. As crianças e jovens, em geral, necessitam de atenção, cuidado e carinho, mas tudo isso se inicia com disciplina. No primeiro contato do Mestre com o aluno ali se iniciará uma relação que pode durar anos ou acabar no mesmo instante.

José Flávio — Deixo o espaço aberto que o Sr. agradeça àqueles que o ajudaram a realizar um evento tão bonito.

Mestre Salário — Sou Cristão, Deus está sempre na frente de tudo. Agradeço, primeiramente a Ele; Agradeço também ao meu Mestre Museu que com toda sua sabedoria acreditou em mim e estendeu sua mão na hora que eu mais precisei; aos meus pais que são meus exemplos de vida; aos meus alunos e familiares por me aguentarem (sei que sou chato muitas das vezes...kkkk); a familia FICAG de todo mundo pelo apoio e carinho; mas principalmente a minha esposa amada, a quem compartilho este sonho em todos os momentos. Obrigado Boneca.

Fica aqui o meu agradecimento a todos que fizeram ou fazem parte da minha história dento ou fora das rodas de capoeira.

José Flávio — Aos que se interessarem pela Capoeira, como entrar em contato contigo?

Mestre Salário — Tem a minha academia, que se chama, Artes das Gerais Campinas e funciona no seguinte endereço:

Rua; Paulo Vianna de Souza, 2200 - Vila União
Aulas 3ª 5ª e 6ª às 19h30min horas
Sábado: 15h00min horas
A também através do telefone, facebook e e-mail, abaixo:
19)98880-5187 / 98174-2204
Facebook: salario capoeira

E-mail: salario.artesdasgerais@yahoo.com.br


0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates