0

Invasão capoeira na quadra do Ginásio Municipal Roger Ferreira

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 22:58
Sábado, 20 de setembro de 2014



O sol brilhava forte no céu, quando saí de casa na tarde de sábado (13), com a finalidade de prestigiar um evento de capoeira no Bairro São Bernardo. Era o Campinas Fest 2014, organizado pelo Mestre Salário. O capoeirista em questão voltou os seus esforços e seus talentos na arte da capoeira em direção ao público infantil. Ele desenvolve um frutífero trabalho, ensinando capoeira na própria academia que mantém no Bairro de Vila União, e também em diversas escolas da cidade de Campinas. O evento é também uma realização da Fundação Internacional de Capoeira Arte das Gerais, cuja supervisão, cabe ao Mestre Museu, de Belo Horizonte.

Conheço apenas uma pequena parte do Bairro São Bernardo, por isso tive dificuldade de chegar ao local. Mas como diz o ditado que quem tem boca vai a Roma, fui pedindo informações aqui e ali, e quando dei por conta já estava na rua do Ginásio Municipal Roger Ferreira, no qual estava sendo realizado o evento.

Quando chegue já havia várias pessoas nas arquibancadas do ginásio. Famílias ansiosas para verem os seus pequenos exercitaram-se na arte da capoeira. Pais e mães eufóricos corriam de cá para lá, colocavam as máquinas fotográficas e filmadoras nos alambrados e vãos da rede de proteção que separam quadra e arquibancada, na tentativa de conseguir uma boa foto ou uma boa filmagem.



Os mestres e professores e instrutores, estavam ali para também praticarem a arte e darem exemplo e inspiração às crianças. O clima era de festa e alegria. Já fui algumas rodas de capoeira e nunca vejo expressão de tristeza e melancolia no rosto dos praticantes dessa luta. Disso deduzi que praticar capoeira traz felicidade. É gostoso ver o clima de amizade e camaradagem que existe entre os participantes da roda.




Os instrutores chamaram as crianças para o aquecimento, e o centro da quadra foi invadido por um mar de pequenos lutadores, ansiosos por colocarem em prática as lições recebidas na escola de capoeira.

O evento começou de fato com uma oração, cuja audição ficou prejudicada devido a problemas no som. Porém a boa oração, se pelo menos não é percebida pelos ouvidos, é com certeza percebida pelo coração. Valeu a intenção. Nas roupas usadas por todos os capoeiristas estava estampada a frase: Deus é fiel. Senti um clima de fé, misturada ao clima de festa.

Em seguida, foi entoada ao som do violão, a bela música gospel, Meu Barquinho, de autoria de Moyses Cleiton, que diz:

O vento balançou meu barco em alto mar
O medo me cercou e quis me afogar
Mas então eu clamei ao filho de Davi
Ele me escutou por isso estou aqui

O vento ele acalmou
O medo repreendeu
Quando ele ordenou
O mar obedeceu

Não temo mais o mar, pois firme está minha fé
No meu barquinho está Jesus de Nazaré
Se o medo me cercar ou se o vento soprar
Seu nome eu clamarei
Ele me guardará.

Acostumado a ver nas quadras de esportes apenas jogos de Vôlei, Handbol e Futebol, achei um visual belíssimo o ginásio completamente tomado pelos capoeiristas.




Após o canto, formaram-se três rodas no centro da quadra. Uma com os adultos e as outras duas com as crianças, sempre sob a supervisão dos instrutores. Fiquei observando em como elas se dedicam a luta. Desde pequeno já vão aprendendo os golpes básicos até que venham a dominar completamente a arte. Procurando um lugar mais alto no qual pudesse fazer alguma foto, ou dentro da quadra com a mesma intenção, fiquei imaginando quanta coisa boa se pode aprender numa roda de capoeira. A todo o momento, aquelas crianças estão aprendendo valores como disciplina, ética, companheirismo. Além disso, estão dando ao corpo uma forma de vida saudável, sendo elas próprias as grandes beneficiárias desse cuidado com o corpo, cuidado esse que, quando adquirido em tenra idade, torna-se uma poderosa ferramenta trabalhando em benefício da saúde e do bem estar.




(Na foto acima, Mestre Salário e sua esposa, a instrutora Boneca, nomes adotados por eles na Capoeira)

Tirando um pouco o foco das crianças, meu olhar parou na roda de capoeira dos professores e mestres. Que beleza de movimentos. Um completo domínio do corpo, de fazer inveja a qualquer praticante de ginástica. Geralmente, o domínio do corpo está intrinsecamente relacionado com o domínio da mente. A sintonia que deve haver entre corpo e mente é tal qual a que existe entre cavalo e cavaleiro. Se não houver harmonia entre cavalo e cavaleiro, ambos não chegarão a lugar algum, e o segundo ainda correr o risco de levar um tombo dos grandes.

Houve ainda o jogo entre instrutores e alunos. O Mestre Salário apresentou os convidados, vindos de diversas partes do Brasil. Em seguida, formou-se uma só roda de capoeira.

O evento Campinas Fest 2014 aconteceu entre os dias 09 a 13 do corrente mês, tendo sido o encerramento no Ginásio Roger Ferreira.  Em todos os dias houve entrega de graduação, inclusive neste.

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates