0

Saudação ao Sol

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 06:55
Domingo, 24 de agosto




Para as antigas civilizações eras cultuado e venerado como um Deus. Eras, e continuas sendo até hoje, um mistério inatingível. Para egípcios, babilônicos, romanos, maias e tantas outras civilizações eras o poder que vem do alto. Tinhas uma carruagem da qual os deuses se utilizaram para percorrer o céu de norte a sul, de leste a oeste. Para os hindus e para os celtas, eras muito mais que um Deus ou símbolo cósmico, eras também o centro do mundo. Muitas das divindades que, simbolicamente, te representavam traziam em suas cabeças raios que irradiavam em todas as direções, como metáfora de tua infinitude. Eras tido sempre como uma divindade masculina em antagonismo a deusa lua, divindade feminina. Como todos os deuses que habitaram os mundos mitológicos eras sempre passional, quando estavas de bom humor, trazias todos os tipos de benesses, e quando estavas zangado provocavas tempestades, furacões, enchentes e outras coisas do tipo.

Veio a Idade Média e, na cidade italiana de Assis, nasceu um boêmio, filho de um próspero comerciante. Era o jovem Francisco que circulava livremente pela alta burguesia da cidade, sempre bem vestido, como dizemos atualmente, sempre usando a última moda. Era um jovem indisciplinado e extravagante. Muitas mulheres e muitas bebidas povoaram as noites e madrugadas de Francisco, em Assis. Era fascinado pelo mundo da cavalaria e queria ser um bravo guerreiro. Tentou enveredar por esse mundo de guerras, alistando-se como soldado na guerra entre Assis e Peruggia, mas não estava ali o destino dele. Depois, como sabemos, veio a conversão, e ele tornou-se devotado servo de Deus e irmão de todos os seres viventes. O deus sol da antiguidade passou então a ser o irmão sol. Assim se expressou Francisco na belíssima oração, Cântico do Irmão Sol, da qual reproduzo apenas em parte:

Altíssimo, onipotente, bom Senhor,
Teus são o louvor, a glória, a honra
E toda a benção.
Só a ti, Altíssimo, são devidos;
E homem algum é digno
De te mencionar.
Louvado sejas, meu Senhor,
Com todas as tuas criaturas,
Especialmente o Senhor Irmão Sol,
Que clareia o dia
E com sua luz nos alumia”.

E ele é belo e radiante
Com grande esplendor:
De ti, Altíssimo é a imagem.
...

No mundo atual és para o homem, benfeitor. Ao lançar sobre a terra os teus potentes raios, trazes não apenas luz, mas também saúde. Hoje, em relação aos tempos antigos e medievais, a medicina avançou sobremaneira e sabemos que tu és uma rica fonte de vitamina D. Em teus raios, a humanidade encontra cura e restabelecimento de muitos males e ajudas a melhorar a saúde do homem seja no campo físico ou psicológico. Fortaleces ossos e articulações, reduzes o risco da depressão e atuas sobre o psicológico, reduzindo o risco de depressão.

No alvorecer desta bela manhã dominical, saúdo a ti, sol benfeitor, e te peço: Não mostres tua ira para conosco, pobres mortais, da mesma forma como costumava mostrar aos homens e mulheres da antiguidade. Estamos destruindo a camada de ozônio, poluindo em demasiado o ar que respiramos e, dessa forma, quem sabe, provocando danos irreversíveis ao próprio ambiente em que vivemos. Porém eu te peço: Não semeies entre nós secas, enchentes, nem causes tufões, tempestades e outras catástrofes do gênero. Ah, também não aqueças demais o planeta, de forma que ele se torne brasa viva e queime a todos nós. Seja paciente e bondoso para conosco que ainda caminhamos por este vale chamado vida, em busca de aperfeiçoamento mental e espiritual.

Aproveito a oportunidade e saúdo também aos meus irmãos em humanidade, com a bela Oração do Amanhecer, e assim, saudemos todos juntos ao Deus Criador dos céus e da terra.




Oração do Amanhecer

Senhor,
No silêncio deste dia que amanhece
Venho pedir-te a paz a sabedoria e a força
Quero ver hoje o mundo
Com os olhos cheios de amor...

Quero ser paciente, compreensivo
Manso e prudente
Ver além das aparências
Teus filhos como tu mesmo os vês,
E assim não ver senão o bem em cada um...

Cerra meus ouvidos a toda calúnia
Guarda minha língua de toda maldade
Que só de bênçãos se encha meu espírito
Que a todos que a mim se achegarem sintam a vossa presença
Reveste-me de tua beleza e grandeza Senhor
E que no decurso deste dia

Eu possa te revelar a todos.

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates