0

Ponto final

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 10:39
Sábado, 02 de agosto




Em postagem do dia 29 de julho, Um horizonte de palavras, formado com o mosaico das idéias, disse a vocês que estava pensando em escrever um texto sobre o voo MH 370. Pensei melhor e decidi não falar mais nesse assunto. Resolvi deixá-lo no fundo do mar, junto com os segredos que ele esconde.

No lugar do texto que iria escrever sobre esse assunto, posto uma mensagem de consolo aos amigos e familiares dos passageiros daquele voo e a todos vocês que acompanharam o caso e se emocionaram com ele.

Peço também a vocês que tirem algum momento do dia e façam suas orações, como podem e como sabem, e conforme a crença de vocês, pelos passageiros do MH 370, que ia de Kuala Lumpur para Pequim.

Depois, volto com assunto mais ameno.

***

CONSOLO ÀQUELES QUE FICARAM

Na Terra, quando perdemos a companhia de seres amados, ante a morte, sentimo-nos como se nos arrancassem o coração. Ânsia de rever sorrisos que se extinguiram, fome de escutar palavras que emudeceram. E muitas vezes tudo o que nos resta no mundo íntimo é um veio de lágrimas estanques, sem recursos de evasão, pelas fontes dos olhos.

Compreendemos, sim, neste outro lado da vida, o suplício dos que vagueiam entre as paredes do lar ou se imobilizam no espaço exíguo de um túmulo, indagando porquê....

Se a saudade, a distância e o vazio te atormentam o espírito, asserena-te e ora, como saibas e como possas, desejando a paz e a segurança dos entes inesquecíveis com os quais conviveu. Lembra aqueles que não mais te compartilham as experiências, mas não porque a pessoa desapareceu para sempre, e sim porque está ausente.

Os que rumaram para outros caminhos, além das fronteiras que marcam a desencarnação, também lutam e amam, sofrem e se renovam. Enfeita-lhes a memória com as melhores lembranças que consigas enfileirar e busca tranqüilizá-los com o teu amor. Se te deixas vencer pela angústia, ao recordar-lhes a imagem, sempre que se vejam em sintonia mental contigo, hei-los que suportam angústia maior, de vez que passam a carregar as aflições maiores que as tuas.

Chora, quando não possas evitar o pranto. No entanto, converte quanto possível as próprias lágrimas em bênçãos de trabalho e preces de esperança, porquanto Eles todos te ouvem o coração na Vida Superior, sequiosos de se reunirem contigo para o reencontro no trabalho do próprio aperfeiçoamento, à procura do amor sem adeus.

(Do livro "Na Era do Espírito". Psicografia de Francisco C. Xavier e Herculano Pires. Espíritos Diversos)

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates