0

Um demônio sedutor chamado sedentarismo e os operários de uma fábrica fantástica que reclamam atenção

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:59
Quarta-feira, 23 de julho

Foto divulgação

Dia 17, quinta-feira passada, o prefeito de Campinas, Jonas Donizetti, esteve inaugurando obras importantes na área da saúde. Uma delas, foi as novas instalações do Centro de Saúde “Mário de Campos Bueno Junior (CS Centro). O prédio localizado na Rua Pe. Vieira, 1,145, passou a funcionar naquele dia neste endereço e a meta é atender cerca de 700 pessoas por dia. Antes, funcionava na rua Barão de Jaguara, onde ficou por mais de 18 anos. A mudança foi positiva para a população, pois as instalações antigas já não suportavam o grande contingente de pessoas que por lá passavam todos os dias.

O novo espaço é mais amplo. Conta com 500 metros de área construída, dez consultórios médicos e três odontológicos. Além disso, há também farmácia, sala de procedimento e outras benesses.

Ao sair dali, o prefeito foi reinaugurar  uma iniciativa pioneira na cidade de Campinas: a Academia Espaço Cr. A Academia de Saúde existe desde 2008, mas só agora sofreu sua primeira reforma. Os equipamentos passaram por uma manutenção e a Academia reabriu com novo ânimo. Também foi instalado Internet Wi-Fi para os usuários poderem navegar nas ondas da internet. 

A Academia tem por objetivo a melhora de vida de pacientes portadores de HIV (AIDS). Tudo é feito de forma bastante profissional, sendo os pacientes acompanhados por professores de educação física e nutricionistas. No local também são atendidos os pacientes dos Centros de Saúde, Policlínicas e dos Centros de Referência e Reabilitação. E não para por aí, ainda são oferecidos aos usuários da Academia, diversas atividades, como; dança de salão, alongamento, ginástica localizada, musculação, ioga e outras. Para ficar melhor, popularmente falando, “pra fechar com chave de outro”, poderia ser colocados mais funcionários, pois os poucos funcionários que tem, às vezes, precisam fazer o serviço de três ou quatro, e isso prejudica um pouco o andamento dos trabalhos.

Pensando nesse tema, desenvolvi o texto abaixo. As imagens de divulgação que ilustram o texto são da reinauguração da Academia Espaço CR.


***

Foto divulgação


Um demônio sedutor chamado sedentarismo e os operários de uma fábrica fantástica que reclamam atenção

O dia amanhece e os funcionários da fábrica de automóveis colocam seus uniformes e vão para a linha de produção. Homens e robôs — os robôs respondem por cerca de 70% do processo de produção. O objetivo é se esmerar para conseguir um produto bem acabado. As milhares de peças são transportadas pelos robôs e ajustadas pelas mãos do homem.
Em uma montadora, para um carro popular ficar pronto leva-se uma média de vinte e quatro horas. Toda essa corrida frenética para deixar um carro pronto, envolve três grandes processos que duram, em média, oito horas cada um; estruturação, pintura e montagem.

Na parte de estruturação, concentra-se a parte mais pesada de todo o processo, pois envolve a solda das chapas de aço e a montagem do esqueleto do veículo. Os robôs são maioria nessa parte da produção.

Carroceria pronta, é hora de receber a pintura.

Em seguida, é a vez da montagem. Essa parte envolve muitos detalhes manuais, tais como; instalação de equipamentos eletrônicos, estofados, bancos, dentre outros. Na montagem, os homens são maioria.

Quando o carro é adquirido pelo cliente, isso não significa o fim de um processo. É preciso fazer constantes revisões para que sempre se tenha um carro em perfeito estado e que não te deixe na mão, ou te coloque em alguma enrascada.

O nosso corpo humano, muito mais que uma máquina perfeita, é uma fábrica perfeita. Essa fábrica funciona vinte e quatro horas por dia, 365 dias por ano, dia e noite, sem cessar. Se nossos operários internos fossem reivindicar férias, décimo terceiro salário, horas extras e adicionais noturno, certamente, eles nos colocariam em uma grande enrascada e, como consequência, levariam nossa fantástica indústria à falência.  


São milhões de células, nervos, órgãos e tecidos trabalhando para que possamos desempenhar bem nossas funções diárias, das mais simples às mais complexas. Enquanto falamos, andamos, comemos, amamos, milhões de reações químicas acontecem em nosso corpo sem que ao menos percebamos isso. Os objetivos de toda a correria que os nossos operários internos promovem operações complexas, que vão desde a captação de energia para alimentar os circuitos da fábrica, até a manutenção da temperatura adequada de nosso corpo ao ambiente, passando pela liberação de substancias que curam as nossas feridas e hormônios que nos refazem da fadiga e do cansaço do dia-a-dia.


Foto divulgação

Se não podemos arcar com os encargos de operários com tanta dedicação, pelo menos deveríamos cuidar bem deles, trata-los com mais cuidado. Na maioria das vezes, fazemos exatamente o contrário e não lhes damos a menor atenção. Obvio que operários, por mais eficientes e atenciosos que sejam, se estiverem cansados não renderão o suficiente, não colocarão bem as peças nas máquinas e, certamente, alguma parte do processo ou todo ele ficará prejudicado.

Como não podemos ver o que acontece em nossa fábrica interior, logo começamos a reclamar: “Nossa, meu joelho está doendo tanto, mal consigo ficar de pé” “Não sei o que há de errado comigo. Apenas caminho alguns metros e já fico logo cansado” “Meu estomago não funciona direito” e, a essas, juntam-se uma série de lamentações.

Você nem percebeu, mais um inimigo feroz se aproximou de você e te deixou sem forças para fazer o menor esforço para ajudar o seu corpo a trabalhar melhor. O nome desse inimigo, nada mais é que sedentarismo. Ele se disfarça de facilidades e inventa desculpas para tudo. “Hoje está frio demais. Não dá para fazer exercícios” Hoje, está muito calor! Impossível fazer qualquer exercício”. “Ando tão ocupado que não me sobra tempo para nada”.

Pelo amor de Deus: não caia nessas armadilhas. Não se deixe seduzir pelo sedentarismo. Ele é um inimigo mortal. Desafie a sua vontade e verá que logo estará senhor dela e dono de um corpo saudável e cheio de disposição.

“Não tenho tempo para me exercitar”. Argumenta você.

Você não precisa se matar em uma academia na busca de um corpo perfeito, na verdade, buscar a saúde perfeita e não o corpo perfeito é o ideal. Vemos tantos corpos belos à base de anabolizantes — e outras centenas de drogas que mais prejudicam o corpo do que ajudam — que esses corpos estão mais para sepulcros caiados do que para corpos sãos.

Uma meia hora por dia de cuidados com os operários que, internamente, se desvelam em atenção para com você, já está de bom tamanho. Não é o ideal, mas eles já vão te agradecer bastante se você conseguir fazer isso. “Ah, durante a semana é muito corrido, não posso de jeito nenhum”. Tudo bem. Concordo que a vida, às vezes, nos impõe um ritmo frenético. Mas tem os finais de semana. No fim de semana dá para fazer algum exercício. Sempre dá, se você realmente quiser.

Quem cai nos braços do sedutor sedentarismo, só tem a perder em saúde. Ele te ilude no momento com a fantasia de belo e cômodo, mas se ele tirasse aquela máscara, você sairia correndo para bem longe, pois você veria, ao invés daquele rosto belo, uma montanha de problemas; diabetes, pressão alta, colesterol, só para citar alguns. Isso quando os funcionários de sua montadora, de sua linha de produção interna, diante de tanto descaso para com eles, não cruzam os braços. Aí sim, literalmente, será o fim da linha para você.


Aí eu pergunto, adiantou tanta correria, se você não teve tempo para cuidar de si mesmo?

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates