0

Ouro provado no fogo

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 20:52
Quarta-feira, 25 de junho



Ganhar na Mega Sena é o sonho de todo mundo. Comprar finalmente a casa dos sonhos. O carro do ano. Viajar ao redor do planeta. São tantos os planos. Inúmeros os sonhos que se poderiam comprar com o milionário dinheiro do prêmio… A primeira coisa que, geralmente, as pessoas que ganham em loterias fazem,é mudar-se para bem longe do lugar em que viviam antes, em parte por segurança. Nesses tempos de muita violência, é preciso tomar certas precauções.

No dia 16 de abril, uma quarta-feira, a sorte grande bateu na porta de um morador da zona rural da cidade de Figueirão, no Estado de Mato Grosso do Sul. A cidade é pequena e possui cerca de 3 mil habitantes. O sortudo é um agricultor de 70 anos de idade que ganhou sozinho na Mega Sena e recebeu a quantia de R$ 37. 626.306,90.

Dizem que persistência é o caminho do sucesso. No caso do agricultor ela foi o caminho para se tornar milionário. Tem gente que faz uma aposta na Mega Sena, não ganha e logo desiste, pensando: “Não tenho sorte”. (aqui nesse ponto do texto, permitam-me abrir um parenteses: O ganhador do prêmio pediu para que a imprensa não o identificasse, mas para não ficar só falando de agricultor, sortudo, e demais adjetivos, vou atribuir a ele o nome de Fortuna. Bem apropriado, não acham)?

Seu Fortuna não jogou uma vez, nem duas, nem muitos menos três. Ele faz suas apostas há trinta anos, e sempre nos números. Como não tinha carro, ele caminhava 10 quilometros a pé, para poder fazer sua aposta na loteria, na cidade. Realizava esse percurso toda semana e fazia sempre uma única aposta. Coisa do destino, dessa vez, resolveu fazer diferente. Junto com aposta que sempre fazia, resolveu fazer outras duas com números aleatórios, gerados pelo próprio caixa. Para felicidade dele, uma dessas apostas aleatórias foi a comtemplada no sorteio dos números da Mega Sena.

Diferentemente da maioria das pessoas que ganham prêmios milionários, Fortuna teve uma atitude bem mais nobre. A primeira coisa que ele fez foi doar um climatizador para a casa lotérica onde fazia suas apostas, no valor de mais de oito mil reais. Pelo preço que o seu Fortuna pagou pelo climatizador, o produto deve mesmo bom. Também, com o dinheiro que ele tem agora, isso é um pequeno mimo. Com certeza, foi muitas vezes e por muitos anos, naquele lugar e viu os funcionários sofrendo com o calor. Agora, com certeza, eles trabalharão com a cabeça mais fria.

Fortuna trazia nas linhas da vida, as marcas da dor. A dor, a angústia e a provação são facas de dois gumes: podem elevar o homem ou podem destruí-lo. No caso do homem em questão, as dificuldades pelas quais passou na vida vieram para melhorá-lo enquanto ser humano. Vejam o exemplo do ouro e da prata. Para que eles brilhem com intensidade e adquiram alto valor comercial, tem de ser provados no fogo. Ao contato com as altas temperaturas eles adquirem brilho e extrema beleza.

Fortuna sofreu vendo o pai ser acometido por um câncer. Quando o pai ainda estava vivo, prometeu a ele, que ainda teria condições de ajudar pessoas que estivessem em dificuldades como a dele. Não só o pai morreu de câncer mas, posteriormente, uma sobrinha dele também foi vítima dessa doença.  Não sofreu apenas vendo os outros sofrer, ele próprio traz no corpo as marcas da dor. Possui três pontes de safena.

Pensando na promessa que fez ao pai e pensando também no sofrimento que o pai e a sobrinha enfrentaram por causa do câncer, a segunda coisa que Fortuna fez foi doar R$ 3, 7 milhões para o Hospital do Câncer de Barretos, no Estado de São Paulo, R$ 1,7 milhão para o Hospital Municipal de Figueirão, em Mato Grosso do Sul e mais R$ 1 milhão para o Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande, Mato Grosso. 

Seus planos de ajudar os outros não param por aí. Ele pensa em comprar um aparelho digital  de raio X, de última geração para o hospital do lugar onde mora.  

Os beneficiários das doações de seu Fortuna têm muito que se alegrar e comemorar. Muitas vezes, essas instituições operam no vermelho.

Quanto a si mesmo, e em relação a vida que leva, o agricultor não pretende mudar muita coisa. Pretende continuar levando a mesma vida simples que sempre levou. Talvez, melhorar um pouco a propriedade onde reside, construir uma piscina e também uma represa para criar peixes... E continuar ajudando os outros. Planos muito simples para quem ganhou uma quantia tão vultuosa.

Seu Fortuna é separado da mulher e com ela tem dois filhos. Um deles reside na Costa Rica — que, diga-se de passagem, vem fazendo uma excelente campanha nessa Copa do Mundo, no Brasil.


É amigos, podem ou não acreditar, mas pessoas simples e despojadas ainda existem nesse mundo cheio de ambição e egoísmo

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates