0

Entrevistas

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:44
Terça-feira, 23 de julho. Como havia prometido na minha última postagem, apresento aos leitores as entrevistas que fiz  com Felipe Souza, vocalista da Banda Vida Reluz e com Luciano Umbelino, membro da JUFRA ( Juventude Franciscana) de Vinhedo/SP, no encerramento da Semana Missionária naquela cidade.



Imagem: http://www.flickr.com/photos/felipesouza/1464259426/

Entrevista: Felipe Souza


Felipe Santos de Souza, 36 anos, nasceu em Santa Branca/SP (cidade com 13.763 habitantes, segundo dados do IBGE). O chamado ao ministério da música aconteceu em 1996 quando Luiz Felipe (também vocalista do Vida Reluz) cantou em um retiro de conversão do qual Felipe participava. O artista o convidou para cantar em grupo chamado “Rainha da Paz”, na paróquia de Santa Branca. Em 1999 Luiz Felipe lhe pediu para ver uma canção que Felipe acabara de compor. O músico então apresentou a canção para a banda. Eles gostaram e a canção foi gravada no CD Deus Imenso. A felicidade do jovem cantor e compositor foi imensa. Em 2003, Felipe Souza entrou para o Vida Reluz que, na ocasião, gravava o CD Deus é Capaz. A banda vive hoje um momento especial: além de viver as emoções da JMJ (Jornada Mundial da Juventude), trabalha um novo álbum: O CD Restaurado Para Adorar – o oitavo disco lançado pelo selo COMEP (Comunicação Musical Editora e Produtora), das Paulinas. O CD traz 12 faixas inéditas e duas regravações. Com ritmos que vão do pop romântico ao rock, o álbum é um mergulho nas raízes musicais da banda de um jeito moderno e dinâmico.

José Flávio – qual a sua expectativa em relação a Jornada Mundial da Juventude?

Felipe Souza – Minha expectativa é a melhor possível.. Acho que vai ser um momento de grande alegria para nós brasileiros estarmos reunidos com pessoas do mundo inteiro... e com o Papa Francisco. Vai ser um momento em que Deus vai falar ao coração do jovem para que ele possa assumir seu papel na igreja. Acredito que essa jornada não é só um encontro apenas. É um momento no qual nós vamos ser enviados a verdadeira jornada que é a jornada da evangelização. A jornada de mostrar Jesus não só com o nosso canto, com as nossas palavras, mas com nossos atos, as nossas práticas. Essa é a vontade de Deus para nós: mostrá-lo com nossos atos, com nossa prática. As pessoas devem olhar para você, não porque você cantou, não porque você pregou, ou porque está bem vestido, nada disso, mas porque você conseguiu enxergar Jesus nos seus atos, no seu dia-a-dia. Essa jornada vai ser bastante viva nesse sentido. Vai trazer Jesus de uma maneira nova para cada jovem. A partir desse momento o jovem vai ter um caminho longo a pregar.

José Flávio – O fato de a JMJ acontecer num contexto em que os jovens saem as ruas para mostrar sua indignação  contra tudo que há de errado em nosso país é significativo?

Felipe Souza – Olha, até você se manifestar por aquilo que não concorda, por atitudes das quais você não comunga, é legal. Acho que tem mesmo que haver esse tipo de manifestação, porém, pacificamente. Já a questão da violência, essas coisas que aconteceram no Rio de Janeiro na última quarta-feira (17): destruição de patrimônio, saqueamento de lojas, isso não é certo. Eu acredito que Deus espera de nós um espírito de paz, de alegria, porque é um momento tão bonito, onde nós vamos ter pessoas do mundo inteiro. Diante das nações, quando o mundo vai estar voltado para o Rio de Janeiro, não é possível fazer vandalismo, isso não é legal e rezo para que isso não aconteça.

José Flávio – Por falar em violência, ela te preocupa?


Felipe Souza – Me preocupa! Eu moro numa cidade pequena e muito pacífica. Lá a gente dorme com as janelas abertas. A gente viaja bastante. Ás vezes ficamos em casa de alguma família, às vezes ficamos em hotel, mas logo em seguida voltamos pra casa. Dessa vez vamos ficar quase duas semanas no Rio. Então me preocupo... não sei se posso ou não sair... qual lugar é violento, qual não é...Espero que nesses dias de JMJ corra tudo em paz.
***



Luciano Umbelino

Entrevista: Luciano Umbelino


Foi numa tarde agradável que conversei tanto com Luciano quanto com Felipe. Momento de alegria, de festa, de louvor e de expectativa pela JMJ, pela vinda do Papa Francisco. Ambos os entrevistados estavam de malas prontas para embarcar para o Rio de Janeiro. Falemos um pouco do Luciano. Um jovem alegre, entusiasmado, vibrante quando falava de sua ação pastoral. Junto com outros jovens foi um dos organizadores da Semana Missionária em Vinhedo/SP. É da paróquia Nossa Senhora de Lourdes daquela cidade e membro da JUFRA (Juventude Franciscana) - Movimento de juventude pelo qual tenho um carinho imenso. 

José Flávio – Como foi sua experiência na Jornada Mundial da Juventude, em 2011, em Madrid, Espanha?

Luciano – Participamos da JMJ em Madrid e ficamos maravilhados com a ideia da Semana Missionária, chamada também de pré-jornada. Tivemos, então, a ideia de organizar a Semana Missionária também em Vinhedo. Tivemos todo o apoio dos sacerdotes, da comunidade, todo o povo de Deus.  A Prefeitura Municipal de Vinhedo também deu um grande apoio pra gente. Foi um evento preparado com muito carinho por todos nós para esses jovens peregrinos que vieram das Filipinas.

José Flávio - Como foi essa experiência em Madrid?

Luciano - Nós passamos duas semanas lá. Uma semana anterior à JMJ e a semana da jornada propriamente dita. Ficamos numa comunidade sem San Tiago de Compostela. Houveram vários eventos como; tour pela cidade; shows regionais, louvores, missas... Foi um encontro maravilhoso essa chamada pré-jornada. Foi daí que surgiu a ideia: “Gente, vamos fazer também uma pré-jornada em preparação a JMJ no Brasil, em 2013”. Inclusive a ideia não era apenas fazer um evento para os estrangeiros, mas unir também o pessoal da cidade. Enfim, como nós aqui somos três paróquias; Nossa Senhora de Lourdes, Paróquia de Santana e Paróquia de São Sebastião, então a gente viu a necessidade da união. Apesar de ser uma só Igreja, as comunidades acabam se distanciando, cada qual com seus eventos. Pensamos “vamos unir as três paróquias num só evento.

José Flávio - Como receberam os jovens que vieram das Filipinas?


Luciano - Eles estão maravilhados! Acredito que esse grupo de 30 jovens que vieram das Filipinas, tenham vindo nos ensinar a nos amar, com carinho e com amor, porque eles são a felicidade em pessoa. Para eles tá tudo bem. Tudo tá ok. Eles são nota dez. estão dando um show de fé. O pessoal d cidade também ficou agradecido porque eles trouxeram um pouco mais de fé para a cidade. Foi maravilhoso.


0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates